Tag: banho


Dia 349 – Bolinhas, dança e sujeira, muita sujeira!


O carnaval começou oficialmente neste final de semana, com vários blocos nas ruas, festas fechadas e movimento pela cidade. E o Biscoito não poderia ficar de fora! A Mamãe ficou de olho nas redes sociais™ em busca de bloquinhos para bebês, e vimos um em Moema, no domingo. Região relativamente segura, perto de casa, bloco infantil com direito a comida para adultos, perfeito!

Nesse mesmo dia, uma brinquedoteca chamada Cadê Bebê faria uma seção especial. Normalmente eles cobram por hora ou então um pacote mensal, mas nesse dia era um valor diferenciado para brincar o dia inteiro. Ficamos entre ir no bloquinho ou ir na brinquedoteca. Ganhou a brinquedoteca.

O espaço é muito amplo, com bastante brinquedos. Mas teve dois em especial que o Biscoito adorou: uma piscina de bolinhas que era mais uma vala de bolinhas, pois era bem rasinha, e uma outra, essa sim funda! Até eu entrei nela para ajudar o Biscoito. Tinha até uma bebê que literalmente se jogava na piscina! Ele brincou bastante ali.

O momento mais divertido foi, sem sombra de dúvidas, a parte da pintura. Eles forram o chão, dão um papel para cada criança, um pincel e tinta. O pincel é uma folha de couve. A tinta vermelha é suco de beterraba, a verde é suco de espinafre e a laranja é suco de cenoura. E tá pronta a farra!

Havia cerca de 6 ou 7 crianças pintando, mas apenas o Biscoito e outros 2 que efetivamente entraram na brincadeira e enfiaram a mão na massa…quer dizer, na tinta!

Chegaram a disponibilizar uma bandeja com bastante suco de beterraba….eu estava torcendo pro Biscoito se enfiar dentro dela! Mas ele só a virou no chão!

Depois dessa brincadeira toda não tinha outro jeito a não ser dar um banho, pro qual o espaço também está preparado com água quente, duxinha, sabonete, xampú e toalhas.

Para finalizar foi montada uma roda de dança, para que pais, mães e filhos se divirtam juntos cantando e dançando.

O local não estava assim um primor de limpeza, com areia em alguns pontos, que depois descobri de onde vem: eles possuem um tanque de areia, então é de se esperar que conforme as crianças passem de um espaço para outro acabem espalhando a areia por todo lugar. Há espaços para bebês e também para crianças maiores, contando com uma lanchonete e um espaço para festas no andar superior. A equipe é muito cuidadosa e prestativa.

Eu fiquei muito feliz de ter ido com a Mamãe e o Biscoito ali, e tenho certeza que ele também adorou! Pretendemos voltar com ele, sem sombra de dúvidas, para mais umas nadadas e umas pintadas.


Dia 279 – Um Quase Acidente


Imaginávamos de várias formas o acontecimento, mas acho que nunca da forma como aconteceu. Tentamos a todo custo evitar, fazendo as coisas sempre da melhor forma possível, mais segura, mais tranquila.

Tudo começou quando chegamos em casa, e o Biscoito estava meio estressado. Acho que muita gente ficou olhando pra ele no shopping, ou o carrinho balançou demais durante o passeio pelos corredores, ou de repente a roupa não estava do agrado dele. Ou quem sabe o carro não estava na temperatura e velocidades corretas na volta pra casa. Não importa muito. Ao chegar resolvemos tirar a roupinha dele, já que estava calor.

E como já íamos preparar o banho, também resolvemos tirar a fralda. Como diriam alguns, big mistake.

Há um amigo que vive dizendo que acidentes aéreos acontecem por uma sequência de falhas que, isoladamente, não são perigosas, mas que juntas geram grandes problemas. Concordo com ele. E deixar o Biscoito como veio ao mundo foi o gran finale para uma sequência de ações.

Ele deu um sinal, um aviso, que não foi levado muito em consideração. Estava brincando com ele no tapete da sala, quando ele soltou um jato de xixi. Não deu nem tempo de pegá-lo e virá-lo para o piso. Quando terminei o movimento acho que ele se assustou e parou de urinar. Devia ter considerado o aviso com mais atenção.

Poucos minutos depois ele começou a se concentrar. Mais um sinal. Ignorado novamente. Só deu tempo de ver alguma coisa saindo das costas dele!

– Amor, deu ruim! – gritei.

Procurei alguma coisa para impedir que ele, o inominado, aquele que não deve ser mencionado, o Grande Cocô, atingisse o tapete. Não achei nada. Não restou alternativa. Taquei a mão para segurar o cocô enquanto a Mamãe pegava ele no colo para corrermos pro banheiro.

Nesse momento agradeci à Santa Marmita, ao Nosso Senhor do Bom Pasto e principalmente ao Dr. Atra por não ter deixado nenhuma restrição alimentar e agora todo o cocô do Biscoito ser bem sólido.

Sempre imaginávamos que nossa primeira experiência cara a cara com o Grande Cocô seria durante uma troca de fraldas. Nunca na sala de casa brincando.

No futuro não vou precisar dizer pra ele, naquele momento de fúria, “me respeita que eu troquei tua fralda”…vou poder dizer “me respeita que eu segurei tua m****”!


Dia 244 – Atenção, Berço em Obras!


O Biscoito já há algum tempo fica de pé. Não sozinho, claro, mas segurando nossa mão ou tendo algum apoio.

Aliás, é lindo quando está deitado e estica os bracinhos, pedindo para darmos as mãos pra ele segurar e ficar de pé. A cara de esforço dele é impagável! E o rosto de felicidade ao ficar de pé então, é mágica! Mas nem pense em fazer só metade do caminho, deixando-o sentado, a menos que queira ouvir choro. Muito choro!

Ele também já se vira sozinho, no sentido de virar de barriga pra cima e barriga pra baixo. Muitas vezes ele está sentado, aí vai escorregando e acaba ficando de barriga pra baixo. Até a semana passada ele tentava se desvirar, não conseguia, e nos chamava para salvá-lo…ao escrever chamava estou querendo dizer gritava ou chorava, ok?

Mas neste domingo pela primeira vez eu vi ele se desvirando sozinho enquanto brincava no tapete da sala. Ele também já se movimentava no berço enquanto dormia. Sempre o colocamos bem pra cima no berço, pois há um travesseiro anti-refluxo embaixo do lençol, para ele ficar um pouco inclinado, e hoje já é normal depois de um tempo ele estar com os pés escostados na parte de baixo do berço. Isso, claro, quando não está virado, tendo girado 90 graus.

E neste domingo também o coloquei no berço, sentado, encostado no protetor que fica junto à parede, enquanto fui encher a banheira para o banho dele. Deixei alguns brinquedos para ele ir se distraindo.

Depois de um tempinho fui olhar como ele estava.

Tive que sentar na poltrona pois não acreditei: estava de pé, segurando na grade do berço, na parte que fica para o quarto. Ele atravessou o berço (ok, não é uma distância grande, já que é apenas a largura do colchão), e subiu sozinho na grade.

Depois do susto veio o orgulho por ver ele fazendo as coisas sozinho, cada vez mais independente! E a certeza de que nesta segunda-feira teremos obras no berço para rebaixar o colchão.


Dia 69 – Primeiro banho de chuveiro


Limpar o Biscoito quando ele faz o número 2 é sempre uma emoção. Pode ter um fiozinho na fralda, pode ter uma enxurrada, ou pode haver uma catástrofe ecológica. Com sorte não afeta a roupa.

Hoje aconteceu uma hecatombe intestinal. Foi tanto, mas tanto, que até o piupiu ficou sujo!

Em casos mais extremos a regra é clara: banho na pia do banheiro. O Biscoito é escoltado até o banheiro apenas com as roupas “superiores” e toda a região afetada é lavada com água morna e sabonete na pia do banheiro. Poderíamos usar lenços umedecidos, mas seriam uns 2 pacotes a cada limpada. Poderíamos também dar um banho nele, mas até encher a banheira ele já teria ficado impaciente e espalhado cocô por tudo quanto é canto.

Como ainda não tinha tomado banho, resolvemos aproveitar e encher a banheira para tal, enquanto limpávamos o estrago na pia mesmo. Não o colocamos direto na banheira porque ele está expelindo os rotavírus por causa da vacina, e eles saem justamente pelas fezes. O problema é a Mamãe ou eu nos contaminarmos. Sem contar que dar banho com cocô flutuando pela água não é das coisas mais higiênicas do mundo.

Terminado o banho na pia, tiramos a roupa dele e o colocamos na banheira. Do jeito que ele adora. Começamos a molhar o corpo dele, como ele ama. Aí vimos “fiapos” amarelos na água. Alerta amarelo! Xixi na piscina….quer dizer, cocô na banheira!

Teríamos que esvaziar a banheira, limpá-la e encher de novo. Ia demorar. Como o chuveiro já estava aberto para esquentar o banheiro, Mamãe sugeriu entrarmos os 3 para dar banho nele. Vamos lá então!

Mamãe tirou a roupa, eu tirei a roupa e lá fomos os 3 pra dentro do chuveiro. O Biscoito só reclamava quando ficava com o corpo fora do jato de água. Mamãe segurou ele enquanto eu passava shampoo e sabonete. Depois eu segurei ele pra Mamãe lavar o cabelo, sair, se secar e então pegar o Biscoito. Ele quase dormiu no meu colo.

Se o box do chuveiro fosse maior, dava pra fazer isso mais vezes. Se você tem condições (leia-se espaço e coragem) e seu bebê gosta de tomar banho, faça! É muito gostoso! Só não esqueça de pegar toalha pra todo mundo…


Dia 15 – acordando para limpar cocô


A noite correu tudo razoavelmente bem. O Biscoito mamou nos horários, fez um pouco de manha para dormir, mas se comportou.

O movimento começou na mamada das 6 da manhã. Mamãe acordou para dar o leite, eu para preparar a fórmula, e voltei a deitar para dormir mais um pouco antes de trabalhar. 

Não sei quanto tempo depois Mamãe me chama pedindo ajuda para limpar o Biscoito! Fez tanto cocô que vazou pela fralda (na verdade a fralda estava mal colocada – óbvio que fui quem a colocou! – por isso vazou).

Tínhamos duas opções: encher a banheira e dar banho completo ou dar um banho de gato na pia. Não é a melhor alternativa, mas é a mais rápida e menos traumática pro Biscoito. Lá fomos nós para a “operação pia”. 

Limpamos tudo, colocamos a fralda, trocam s de roupa e ele voltou a mamar…e eu a dormir.