O choro


Antes do Biscoito nascer eu brincava com a Mamãe imitando o choro dele, mesmo sem saber como seria. Acertei em cheio! Lamentavelmente.

O choro é a única forma de comunicação que o bebê tem. Fome? Chora. Sede? Chora. Fralda suja? Chora. Vontade de fazer cocô? Chora. Vontade de dormir? Chora. Calor? Chora. Frio? Treme a mandíbula…provavelmente está preocupado demais em se aquecer para chorar.

O que mais se ouve é que com o tempo os pais aprendem o que é cada choro. Verdade. Nós já aprendemos a identificar o choro resmungo, o choro alto e o berreiro. Mas acredito que ainda existam muitas variações a descobrir.

Para a maioria dos choros, o seio resolve! Afinal, quem é que vai recusar uma boquinha? E mamando fica difícil chorar.

Nestes últimos dias o Biscoito anda chorando mais que o normal. Na verdade ele só para em 3 ocasiões: mamando, no colo e nos raros momentos em que está dormindo. Pois é, resolveu ficar acordado durante o dia. E ai do ouvido de quem estiver por perto e não o pegar no colo!

Eu disse durante o dia? Ha, antes fosse. Durante a noite também. Antes ele ficava acordado (ou meio desperto) até por volta da meia-noite. Só que agora ele resolveu que ser notívago é legal, e só vai dormir depois da 1 da manhã. Claro que nesse horário ou a Mamãe ou eu já estamos dormindo. O outro provavelmente está andando pelo apartamento tentando convencê-lo de que dormir é legal.

Como comentei aqui, durante o passeio ele abriu o berreiro. O choro foi alto, forte, sofrido, e eu estava com dor de cabeça. Imagina como fiquei, né? Imaginou errado! Por mais estranho que pareça o choro não me deixou pior! Ao contrário, até diminuiu o desconforto. Acredito que tenha sido justamente pela preocupação com o Biscoito, pois chorar pode ser normal mas não é legal. Nós ficamos preocupados quando ele está desconfortável com algo.

E ele ainda não consegue nos dizer com o que, infelizmente.