E começa a vida estudantil


Nós queríamos ter colocado o Tom na escolinha ainda no ano passado, antes do nascimento do Gael. Isso evitaria que ele achasse que estava sendo trocado pelo novo bebê, nos ajudaria – talvez – a controlar melhor a energia dele (ou falando no português correto, fazer ele gastar a energia de sobra que tem), e faria ele ter mais contato com outras crianças. Mas por uma série de fatores, não conseguimos.

Com a chegada do Gael ficou evidente que seria muito difícil ficar com os dois o dia inteiro em casa, e o Tom precisa sair, precisa brincar, se divertir, expandir os horizontes, ter novas experiências, e para isso a escola seria essencial.

No começo de 2018, antes da gravidez do Gael, chegamos a procurar escola para ele. Visitamos mais de 20. Algumas boas, outras ruins. Algumas caras, outras muito caras. Foi o suficiente para saber que não há escola perfeita, e que a escolha teria que ser um misto de afinidade, atendimento, distância de casa, extras oferecidos e, claro, valor.

Optamos por uma em que o atendimento foi espetacular. A escola não é grande e possui apenas o ensino infantil. Então em poucos anos ele sairá de lá. Mas nós gostamos dela! Matriculamos o Tom para já começar no curso de férias, assim a adaptação é mais fácil já que por enquanto é apenas brincar, e com poucos alunos.

Dia 02 foi o primeiro dia dele. A Mamãe e eu o levamos. Ele não chorou nada e já foi brincar. Na hora que fomos buscá-lo e ele nos viu, abriu um sorriso que é daqueles que espanta o mais triste pensamento e alegra o mais pesado coração!! E quis nos apresentar a sala dele…nos pegou pela mão e nos levou para dentro.

Ele já pintou, desenhou, cantou, fez amigos, ganhou apelido, só não conseguiu ir na piscina. Não, a escola não tem piscina, mas na sexta-feira eles iam montar uma para os pequenos. Só que como choveu e ventou muito, acabaram apenas molhando os pezinhos. Imagino que ele tenha reclamado um pouco ao sair…

Como está estudando à tarde, nós estamos tentando mudar um pouco os horários em casa. Ele sempre acabava indo pra cama por volta das 22:00, 23:00. Agora estamos tentando fazê-lo ir entre 20:00 e 21:00. É um horário possível, pois na escolinha ele não costuma dormir (até hoje dormiu apenas um dia), então chega em casa cansado. Às vezes é uma batalha para ele não dormir no carro, no trajeto de 5 minutos entre a escola e nossa casa. Mas estamos conseguindo, aos poucos.

Acredito que ele esteja gostando bastante, pois na hora de ir embora é sempre um sufoco colocá-lo no carro. E pelo fato dele ser extremamente curioso (o que eu particularmente acho espetacular), cada dia é um novo aprendizado.