Dia T547 – Choro, muito choro, mas com alegria


Neste dia era o retorno com o ortopedista, para retirar a tala de gesso que o Biscoito estava usando, tirar uma radiografia e ver como estava a fratura. É realmente incrível, no mal sentido, o medo que o Biscoito tem de médico. Definitivamente as visitas que fizemos ao hospital, e a consulta com uma pediatra que devia ser pedreira numa dessas vezes, deixaram sequelas no pequeno.

Para tirar a tala ele se desesperou, mas conseguimos tirar. Depois para fazer a radiografia foi outro sufoco. Mesmo ele tendo que ficar deitado apenas alguns poucos segundos, foi necessário que eu o segurasse e o médico segurasse a perninha na posição correta para que o técnico pudesse acionar a máquina. E chorou muito, mas muito! Se eu realmente não soubesse que isso era necessário, não teria deixado fazer.

O resultado foi melhor que a encomenda: a fratura estava se consolodidando melhor que o esperado, e não seria mais ncessário colocar gesso! A previsão era que ele colocasse um botinha de gesso entre o joelho e o pé. Mas como na radiografia a fratura não mais aparecia, o médico disse que não seria necessário. Liberdade!! Apesar que o médico já achava que seria assim mesmo ao ver ele entrando no consultório andando, com as próprias perninhas, apesar da tala.

A recomendação era de que o deixássemos o mais à vontade possível, sem estimular, sem forçar nada, pois como ele ficou 10 dias com uma tala que ia da coxa até o pé, poderia ficar com os movimentos prejudicados por algum tempo e até com dor. E assim estamos fazendo. Tentamos evitar que suba nas coisas, mas só tentamos, pois ele não tá nem aí.

Ainda está andando um pouco cambaleante, e não dobra o joelho totalmente ao andar, ficando meio duro. Mas dia a dia está melhorando e cada vez se movimenta melhor.

Só não contávamos com um resfriado no meio do caminho que está fazendo ele não comer direito nem dormir bem…