Dia G-260: Não tem nada, exceto um saco gestacional


Já estávamos prontos para colocar o Biscoito na escolinha e a Mamãe estava pronta para voltar a trabalhar, tendo sido chamada pela antiga empresa. Então achamos melhor fazer os exames que o ginecologista havia pedido há alguns meses já. Como era rotina, Mamãe foi acompanhada pela Tia Pri, assim ela ficava com o Biscoito enquanto fazia os exames.

A partir de agora ficção e realidade se misturam

Como é praxe em qualquer ultrassom, a Mamãe preencheu a ficha dizendo que não estava grávida, que estava tomando anticoncepcional, e que o ciclo menstrual estava OK. De posse dessas informações, foi iniciado o exame. O médico olhava pra tela, mexia na Mamãe, olhava pra tela de novo, apertava alguns botões, e a enfermeira que estava junto dizia para o médico essa máquina não está boa, doutor. Mas o médico, como bom homem que é, continuou. Até que disse pra Mamãe esperar um pouco fora da sala enquanto ele analisava as imagens, para ver se seria necessário fazer novamente o exame em outra máquina. Mamãe já ficou com a pulga atrás da orelha achando que tinha algo errado.

Depois de um tempo vão chamá-la para refazer o exame. Uma enfermeira ficou o tempo todo segurando a mão da Mamãe. Aí ela começou a suar frio. O médico iniciou o exame novamente. Nisso a Mamãe já estava quase entrando em choque pelo nervosismo. Aí o médico desligou a máquina, olhou pra ela (deve ter percebido que ela estava mais branca que o jaleco dele) e disse que estava tudo bem, que não tinha nada de errado. Só que havia um saco gestacional. Mamãe desmaiou. Ou quase! Mas saiu da sala amparada por duas enfermeiras, e ao chegar na área de espera a Tia Pri gritou perguntando o que tinham feito a ela pra ela estar nesse estado.

Obviamente que a Mamãe não conseguia falar, o que aconteceu só alguns minutos depois e muita água tomada. Aí ela explicou o que encontraram no exame. Saíram do laboratório e foram comer algo. Mamãe foi deixar Tia Pri na casa dela, e a cada farmácia que passavam um teste de gravidez era comprado. Obviamente, todos deram positivo.

E aqui termina a parte ficcional/real

Quando Mamãe chegou no meu trabalho, pediu para irmos até a garagem do prédio, pois ela não estava se sentindo muito bem e queria dar uma descansada. Depois de um tempinho parados, ela vira pra mim e diz adivinha o que acharam no ultrassom?

Obviamente que eu nem imaginava o que poderia ser. Ela disse um saco gestacional. Não foi um choque como quando ela me contou do Biscoito, mas fiquei tão feliz e alegre quanto!

Só vou passar a ter medo, muito medo se ela me chamar para conversar numa garagem novamente.