Dia 336 – Beijinho, Beijinho, corre que o Papai vem aí!


Quase todo dia de manhã, ao acordar, a Mamãe me liga via Facetime para dar bom dia e para eu dar bom dia pra ela e pro Biscoito. E todas as vezes ele coloca o celular na frente do Biscoito para que eu o veja e ele me veja. Já tem um bom tempo que ele me reconhece, muitas vezes até tentando pegar o celular (e às vezes conseguindo). Antes de desligar eu mando beijos para ele….e nesta segunda-feira ele mandou um beijo de volta!

Ok, não foi assim um beijo de verdade, mas o movimento da boca indicou que era isso exatamente o que ele queria fazer! Surpresa e felicidade total minha e da Mamãe!

E neste mesmo dia ele demonstrou mais uma vez que já está com vontades próprias. Sempre que está no chão nós temos que ficar atrás dele para evitar que pegue chinelos, sapatos, sacolas, fios, rabo de gato, etc. Nós tínhamos acabado de chegar, e compramos uma roupinha pra ele. Tiramos a etiqueta, para colocar a roupa pra esterilizar, e a etiqueta caiu no chão. Ninguém viu e ficou ali por um tempo, até que o Biscoito engatinhou até ela, cuspiu a chupeta, pegou o papel e foi colocar na boca. Nessa hora eu vi, e fui até ele dizendo as palavras mágicas que todo bebê aprende a reconhecer imediatamente: “não, não pode!“.

O que ele fez? Segurou o papel e antes que eu chegasse saiu em disparada, fugindo de mim! Claro que o saindo em disparada não é nem de longe uma velocidade Usain Bolt….tá mais pra Dorival Caymmi pós-feijoada, e 1 metro depois o peguei e tirei a etiqueta da mão.