Dia 328 – Um Passeio Quase Cultural


Domingo de sol, clima gostoso, e um bebê para ensinar coisas novas, lugares novos e estimular e cansar bastante! Estávamos querendo já faz tempo sair com ele para ir a um parque, pois das outras vezes que ele foi ao Ibirapuera ainda era pequeno (menor do que é hoje), e não aproveitou muito pois ficou quase que o tempo todo no carrinho. Só que sempre chovia ou estava frio.

A Mamãe tinha lido sobre um espaço para crianças montado nesta época de férias no Museu da Imigração (parece que o site está fora do ar) com brinquedos, brincadeiras e até pessoas contando histórias para os pequenos. Achamos que seria ótimo, e é um lugar que a Mamãe nunca tinha ido! Então fomos!

Eu já conheço o local, e sei que as redondezas não são a melhor coisa do mundo em matéria de segurança, limpeza e afins, mas também sei que o museu em si é bem interessante e muito bem cuidado. Achei o espaço que fizeram para essas atividades um pouco acanhado, pois esperava mais presença de pessoas inclusive. Estão utilizando uma sala, onde separaram um espaço bem cercado onde só entram as crianças e os responsáveis, todos devidamente descalços.

Há tapetes de EVA por todo lado, uma área com pufes para a leitura de alguns livros que estão disponíveis por lá, muitos brinquedos manuais, algumas mesas para os pequenos pintarem (com direito a desenhos impressos e giz de cera), e por aí vai. A entrada é controlada para não haver super-lotação. Eles avisam que o tempo de cada criança lá dentro é de 30 minutos, para que todos possam aproveitar bem o local, mas como estava relativamente vazio, esse controle não estava sendo feito.

A primeira coisa que o Biscoito viu e foi correndo era um cavalinho de plástico, no qual ele pôs a mão e a Mamãe imediatamente o colocou em cima. Definitivamente ele adorou, mesmo tendo um igualzinho no playground de casa. Depois ele pegou um caminhão de madeira, que usava apenas como apoio para engatinhar. Ele adora pegar alguma coisa para ficar segurando enquanto engatinha, assim não precisa ficar levantando a mão….basta empurrar!

Na cama elástica ele não ficou muito tempo, mas o tempo que ficou riu até não poder mais! Só ele podia entrar então nós ficamos de fora apenas balançando o piso para ele ficar pulando! Acho que se ele pudesse falar teria dito “quero uma dessas no meu quarto”!

Mas o local em que ele mais ficou foi, sem dúvidas, a piscina de bolinhas! Não era grande, mas o suficiente para 3 ou 4 crianças brincarem sem esbarrar uma na outra. Ali ele gastou bastante energia, sem dúvidas!

Demos o almoço para ele na lanchonete do local e fomos para o Mooca Plaza Shopping, ver o Quarto do Andy. Uma área de 150m² repleta de bolinhas! Sim, uma piscina de bolinhas gigante, com bolinhas chegando até os joelhos de um adulto!

Eu não quis entrar ali com o Biscoito porque ele é pequeno demais para algo assim, ainda mais que ele sequer anda sozinho ainda. Seria muito perigoso para um bebê. O que é uma pena, pois eu tenho quase certeza que ele se divertiria muito!!! Poderiam fazer sessões para bebês, cobrando um valor mais alto (o preço é de R$15,00 por 15 minutos).

E aposto que deve ter muito marmanjão chamando o sobrinho pra ir lá só pra poder entrar na piscina!