Dia 1


A noite foi movimentada. Primeiro banho da Mamãe, com ajuda de duas enfermeiras (e ainda assim quase caiu no chuveiro), um lanche às 01:30 da manhã (inclusive pra mim, pois minha última refeição foi o almoço do dia anterior, assim como da Mamãe), e visita de enfermeiras a cada 1h30, mais ou menos. Então dormir que é bom…

Assim que chegou mais gente na maternidade, fui fazer a certidão de nascimento do Biscoito. Achei que seria um processo rápido, mas claro que me enganei, e com isso perdi a primeira vacina dada nele.

Engraçado como algo assim mexe. Eu me senti um pai desleixado por não estar junto do Biscoito e da Mamãe nesse momento, mesmo sabendo depois que ele se comportou extremamente bem, sem sequer chorar. Ao contrário da Mamãe.

O processo para fazer a certidão em si é rápido na verdade, o problema é que havia fila. Há uma dupla conferência de documentação (da mãe e do pai), conferir se os dados do bebê estão corretos, e pronto. É voltar no dia seguinte para pegar a certidão.

Neste dia também vimos como se deve dar banho, fazendo o famoso charutinho para o bebê ficar calmo, e vendo todas as etapas. A enfermeira dando banho nele fazia tudo parecer fácil e rápido. Até porque ele só chorou na hora de lavar as pernas e a barriga.

E foi o começo das tentativas de dar de mamar no peito. Estava difícil conseguir fazer ele pegar o seio como deveria. Mamãe até ficou preocupada, achando que não conseguiria dar de mamar. Mas segundo as enfermeiras estava saindo tudo como deveria.