Despedidas


Quando se tem um bebê sempre há elementos que algum dia deixarão de ser usados. Uma calça que fica apertada, uma meia que marca o pé, uma chupeta que de tanto usar já mudou de cor.

Há outros que ficamos esperando ansiosamente para que sejam aposentados, como as fraldas. Não gastar mais dinheiro com cocô é um sonho. Ou as mamadeiras, terminando com o ritual de lavar e esterilizar – ou sair correndo porque o bebê está com fome e não tem nenhuma limpa.

Mudanças de brinquedos também entram na dança. Saem os brinquedos coloridos que fazem barulho para os brinquedos que fazem muito barulho e que podem não ser tão coloridos. E também entram os brinquedos com vida própria, implicando em manter um estoque de pilhas e um rombo na carteira ou tentar sociedade na Duracell.

Hoje damos adeus a uma companheira de longas jornadas, utilizada quase que ininterruptamente nestes últimos 2 anos e 7 meses. Ela que nos foi muito útil e necessária, permitindo que nossas bebês crescessem saudáveis sem nenhuma dor de barriga (exceto as causadas pelos dentes, mesmo com os médicos dizendo que não tem nada a ver), ela que era presença certa na nossa cozinha, quase sempre visível sobre o fogão. Ou às vezes até em viagens!

Um adeus caloroso, não muito saudoso, a você, panela de vidro, utilizada para esterilizar a água das mamadeiras. Muito obrigado pelos serviços prestados!

IMG_1485

Obrigado, panela!

Como o Gael já está mais desenvolvido e com sistema imunológico mais forte não há mais necessidade de esterilizar a água usada nas mamadeiras. Sem contar que ele já está comendo, inclusive frutas, então faz menos sentido ainda.

Agora a panela irá se juntar às outras panelas, no armário, para usos menos nobres, como fazer caldas, molhos…