Mês: maio 2017


O “Um App”


Comentei aqui que há dois aplicativos que sempre usamos, e disse que o segundo merecia um texto especial.

O útero não é dos lugares mais silenciosos do mundo. Ao contrário, pode chegar até a uns 90dB (para efeito de comparação, uma conversação normal fica em cerca de 60dB, 90dB é o tráfego urbano e um show de rock fica por volta de 120dB). Então o bebê está acostumado ao barulho, até porque o som no útero não pára nunca, já que há o barulho da circulação sanguínea da mãe, das batidas do coração dela, movimentos estomacais e intestinais, e o próprio som ambiente que invade o corpo.

Quando estava chegando perto da vacina dos dois meses, recebi uma dica de um colega de trabalho que tinha acabado de passar por ela de que uma única coisa tinha conseguido acalmar a filha dele: um secador de cabelo! Pois é!! Apenas o barulho do secador ligado acalmou o bebê. Achei estranho, mas quando a Mamãe ligava o secador (e era praticamente todo dia), o Biscoito não surtava, não se assustava, e até ficava um pouco mais calmo na maioria das vezes.

Já tínhamos uma prova de que barulho ou música acalma o Biscoito. No carro, quando ele começa a chorar porque o velocímetro foi ativado, música geralmente consegue acalmá-lo. Há uma que sempre funciona, pelo menos até a segunda repetição: Trem Bala, da Ana Vilela. Há uma outra que, com muita alegria, descobri que ele também gosta: Lullabye, do Billy Joel (que aliás tem uma letra linda, assim como a música da Ana Vilela).

Uma vizinha do prédio deu uma dica de aplicativo, para simular o barulho do secador. Não levamos muita fé, mas a Mamãe resolveu dar uma colher de chá, e não é que funciona? Quando o Biscoito está muito nervoso, chorando ou se recusando a dormir basta abrir o Sleep Baby Sleep (esse também tem pra Android), selecionar o barulho de secador, colocar o celular perto dele, e pronto! Na hora ele sossega, e muitas vezes dorme. Além do secador também tem barulho de máquina de lavar, aspirador de pó, ventilador, torneira e, claro, útero.

Só que não adianta deixar o barulho meio longe! Outro dia coloquei o som nos falantes do carro, pensando que talvez ficasse melhor, mas não teve efeito nenhum. Só resolveu colocando o celular perto dele. Mas pelo menos resolveu!


Aplicativos…necessários?


Assim que o Biscoito nasceu começaram as dúvidas e esquecimentos sobre quando foi a última mamada, quando foi a última troca de fralda, quanto de xixi ele fez, se fez cocô também, quanto ele dormiu…na cabeça de alguém de TI como eu, nada melhor que um aplicativo para controlar tudo isso!

Fui atrás de alguns e acabei instalando dois, para ver qual se saía melhor. Após os testes, que duraram exatamente um dia, percebi que seria uma tremenda estupidez usar qualquer um deles para qualquer coisa relacionada ao Biscoito! Eles permitem guardar peso, altura, quantidade de leite que mamou, se foi mamadeira ou peito, quanto dormiu, etc., porém precisa que alguém coloque essa informação! E acha mesmo que íamos lembrar de abrir o aplicativo depois de tentar dar de mamar, o Biscoito se contorcer de dor por causa da cólica, correr para esquentar a bolsa térmica, tentar terminar de dar de mamar, trocar a fralda e ficar sei lá quanto tempo ninando ele até dormir? Depois dessa maratona, que se repetia a cada 3 horas, com mais ou menos surpresas, alguém ia lembrar de atualizar um app no celular?

Mas há aplicativos úteis! Há dois que tanto a Mamãe quanto eu usamos, e muito.

Assim que o Biscoito começou a dormir no berço, óbvio que precisávamos de uma babá eletrônica para poder vê-lo e ouví-lo. Eu tenho uma câmera IP, dessas comuns muito usadas para monitoramento (mais especificamente, esta). Comecei a procurar alguma forma de talvez fazê-la transmitir para a TV que temos no nosso quarto, e enquanto buscava algum aplicativo no celular que permitisse tal gambiarra (pois a TV é burrinha) encontrei o Baby Monitor (iOS apenas….acho que não existe para Android). Ele se conecta na câmera via roteador WiFi, permitindo controlá-la (movê-la, colocar em modo infra-vermelho, etc.).

Via compras dentro do aplicativo há a opção de habilitar a gravação de áudio e vídeo, controlar múltiplas câmeras e suporte ao Chromecast (US$ 1.99 para tudo isso). Mas o principal, que é uma outra compra separada (US$ 4.99), é o monitor de áudio: ele exibe um gráfico (que tem escala de últimos 2 minutos, 10 minutos, uma hora ou 6 horas), mostrando todos os momentos em que apareceu algum barulho (e sua intensidade), permitindo configurar um nível de barulho a partir do qual o app emite uma notificação.

Infelizmente não possui suporte às compras familiares, então cada aparelho precisa fazer a compra.

Sempre que colocamos o Biscoito no berço, um dos celulares está aberto nesse app para ficarmos de olho.

O outro aplicativo merece um texto separado, só para ele!


Dia 89 – 3 Meses de Gostosura


Eu sei, eu sei, sempre vou começar estes posts explicando que ele não faz aniversário ao completar as semanas exatas, por um motivo simples: nasceu em fevereiro, então faz mesversário uns dias antes de completar os meses exatos! Mas não estamos nem aí! 😛

Não íamos fazer um bolo, pois lá atrás combinamos que faríamos um ao completar 1 mês, e depois só com um ano! Afinal, dinheiro pra comprar fralda, roupa, pagar vacina e pediatra não nasce em árvore. Mas 3 meses é uma marca importante! É uma marca na qual muitas mudanças acontecem no bebê e que deveria ser comemorada! Então pedimos um bolo. Esse aí da imagem!

Por que da Peppa Pig? Porque ele gosta desse desenho! E antes que comecem a jogar pedras, facas, foices e bombas dizendo que estamos colocando o Biscoito na frente da televisão, vamos deixar claro que não é porque queremos, mas porque ele realmente gosta! Ele presta atenção ao desenho. E se o tiramos começa a chorar e fica movendo a cabeça tentando manter os olhos nele. E a questão não é a TV, é o desenho efetivamente!

Há mudanças gritantes no Biscoito agora, como ele sorrir de verdade (e não apenas os espasmos quando está dormindo), e às vezes gargalhar! Também está mais falante, mais brincalhão, e, claro, começando a querer levar tudo pra boca. O pescoço está mais duro, ele tem um controle quase total sobre a cabeça movendo-a para onde quer e olhando na direção dos sons, e já quase está ficando sentado durante o banho.

Infelizmente ele mesmo não participou muito da festa! Como tinha tomado as vacinas contra meningite no dia anterior, e essas vacinas derrubam mesmo (provocam reação sempre), ele ficou com febre e desanimado, então preferimos deixá-lo quietinho no berço enquanto destruíamos a casa da Peppa…


Dia 88 – Dia de Vacinação


Chegou o dia de nova vacinação. Novo sofrimento. Novas picadas.

Desta vez foi o momento da meningocócica. Há três vacinas no mercado para proteger contra os meningococos, que são subdivididos em tipos: A, B, C, W e Y. A vacina gratuíta, dada no posto de saúde, protege apenas contra o tipo C, que segundo o Dr. Atra equivale a cerca de 70% dos casos de meningite no Brasil.

O tipo B equivale a 20% dos casos. O problema é que a vacina contra o tipo B é dada exclusivamente em clínicas particulares. E essa o Dr. Atra foi enfático: tem que dar! Um caso a cada 5 não é algo que se possa ignorar, realmente.

E os outros 10% equivalem aos outros tipos ou não identificados.

Na clínica há duas vacinas, resumindo: uma contra o tipo B, e outra conjugada contra os A, C, W e Y.

Mamãe e eu concordamos que seria melhor dar as duas na clínica, para ter mais proteção. Até porque o médico também disse que, caso aplicássemos apenas a C agora, no posto, no reforço de 1 ano seria muito aconselhável dar a mais completa (ACWY).

Nos preparamos como ele disse, dando o Tylenol 2 horas antes da aplicação e 3 horas após. Na clínica o Biscoito sentiu bastante as picadas! Ficou com a perninha inchada por uns 2 dias. Teve febre e ficou meio chatinho, sem dormir muito.

Aproveitamos e Mamãe e eu tomamos a antigripal também!

Daqui a um mês, nova visita ao posto e à clínica.


Dia 87 – Das Pequenas Alegrias


Ontem, para dar um descanso aos braços da Mamãe, fiquei com o Biscoito assim que cheguei em casa do trabalho. Mais à noite, depois do banho e da mamadeira, ele acabou dormindo no meu colo. Consegui ficar sentado no sofá, enquanto assistíamos Masterchef (que aliás nos deu uma vontade enorme de comer sardinha…a qual foi saciada depois).

Em dado momento eu olhei pra ele, e ele estava com os olhos bem abertos, arregalados mesmo, olhando pra mim, e assim que olhei ele sorriu! Mas não foi um sorriso pequeno, ele realmente deu uma risada, daquelas que mostram todos os dentes, exceto pelo fato dele não ter nenhum.

Hoje de manhã, antes de sair para o trabalho, preparei a mamadeira que a Mamãe daria pra ele, e ela deu a ideia de eu tirá-lo do berço para que ela pudesse dar o tetê, assim poderia dar um abraço nele, beijá-lo e desejar um bom dia antes de sair. Ele não estava chorando, apenas se mexendo e se espreguiçando (já falei como ele se espreguiça gostoso?), e assim que apareci para pegá-lo ele já esboçou um sorriso. Quando o peguei então ele efetivamente sorriu!! Aí não resisti e tive que dar um abraço bem apertado nele! E ele continuou sorrindo!

São pequenos atos, pequenas reações que fazem nosso coração se encher de felicidade, e deixam o dia mais leve e alegre. Sair de casa depois de um sorriso do seu filho não tem preço! O dia passa mais rápido, pois você sabe que ao chegar em casa ele estará lá, te esperando, pronto para mais uma risada!


Choro, Colo e Carro


Dizem que quando um bebê nasce ele ainda não está formado, por isso o crânio ainda é mole, às vezes não tem cabelo (o Biscoito é mega cabeludo! Tem mais que o Papai!), tem cólicas pois o intestino ainda está em processo de amadurecimento, e por aí vai.

Só que há duas coisas que os bebês têm que saem de fábrica em pleno funcionamento.

Primeiro, é o altímetro. Mas não é um altímetro qualquer! Ele é muito específico, especializado, e não tem como enganá-lo! Não importa se você está no sub-solo de um prédio ou no 30o. andar, o altímetro vai disparar caso você esteja segurando o bebê no colo e não estiver de pé! Não o bebê, você!

Quando estamos com o Biscoito no colo, e ele está naquele momento chato pré-sono, se estivermos sentados não tem jeito: ele chora! Basta levantar que ele sossega. Isso se tiver sorte de não ter que ficar andando com ele (mas isso às vezes dá pra dar uma enganada chacoalhando um pouco). E se você estiver cansado, com o braço doendo e as costas moídas, o problema é seu! O bebê quer que você fique de pé. Ai dos seus ouvidos se não for assim.

E o segundo sensor que todo bebê carrega consigo é o velocímetro. Esse talvez tenha algumas variações, dependendo da fábrica, modelo, motor e combustível. Mas via de regra é entrar com o bebê no carro e começar a andar que o choro cessa. Claro que isso não vai funcionar em caso de dores ou fome. Esse sensor não tem a capacidade de anular os outros.

Com o Biscoito a regra é clara: o carro deve estar sempre a mais de 20 Km/h. Até atingir essa velocidade o choro é constante, e sempre que o carro começa a frear (trânsito, semáforo, esquina, etc.) e chega nessa velocidade pode esperar pelo início do choro.

Pelo menos os dois sensores não funcionam ao mesmo tempo. Já pensou ter que ficar com o Biscoito no colo andando a pelo menos 20 Km/h? Pelo menos seria um belo exercício.


Dia 84 – Novas Descobertas


Na cabeceira do berço do Biscoito há um móbile, que usamos bastante quando precisamos fazer algo e não podemos dar atenção total a ele, então basta colocá-lo no berço, dar corda no móbile, e assim ganhamos alguns minutos! Claro que de tempos em tempos precisamos voltar lá para dar mais corda. Normalmente é o suficiente para trocarmos de roupa, ou prepararmos a mala dele.

Mas não dura muito não! Ele obviamente fica entediado e começa a chorar, então temos que correr quando nos valemos do móbile.

Estamos tentando fazer ele dormir no berço durante a noite, já que logo logo não caberá mais na cadeirinha, que também vira berço portátil (além de não ser muito confortável para dormir sempre, já que não fica retinho).

Nesta noite, numa das mamadas, a Mamãe foi até o quarto para dar a mamadeira, e o pegou brincando com o móbile, mesmo sem ele estar tocando a música e girando! Ele olhava, fazia bico, barulhos com a boca, e tentava tocá-lo.

E agora durante o dia ele ficou mais de 30 minutos brincando na cadeirinha, que também tem um móbile com música e luz. Isso realmente é uma evolução, pois raramente ele ficava mais do que poucos minutos sozinho ali brincando!


Recado para a Mamãe


O Biscoito pediu para eu escrever, já que ele ainda não tem idade para usar o computador!

Mamãe, este pode não ser o primeiro dia das mães que passamos juntos, pois eu já podia estar na sua barriga no ano passado, mas é o primeiro dia das mães em que posso olhar para você, sentir você, sorrir para você!

Eu sei que às vezes eu choro muito e você fica sem saber o que fazer, pois você ainda não consegue entender totalmente o que te digo, mas todas as vezes em que isso acontece eu acabo me acalmando quando você me pega no colo, me esquenta com seu amor.

Você sonhou muito comigo e eu acho que eu estou conseguindo ser um bom filho e superando suas expectativas. Saiba que você não é um mãe qualquer, você é a minha mãe, você é a mãe que cuida de mim, a mãe que me ama, a mãe que me alimenta, a mãe que (às vezes) me entende. É você que acorda às 3 da manhã para me alimentar, é você que escolhe minha roupa, me penteia, me deixa limpinho e cheiroso. É com você que eu fico deitado na cama.

São seus carinhos e suas brincadeiras que me fazem sorrir e ter certeza que vim ao mundo no lugar certo, para as pessoas certas, no momento certo. É você que faz a minha vida valer a pena!

Obrigado por ser minha mãe!

Te amo!!!


Dia 80 – Quem é esse bebê?


A Mamãe passa o dia inteiro com o Biscoito, enquanto eu morro de inveja no trabalho! Então ela brinca com ele, conversa, interage. E ontem aconteceram duas coisas sensacionais, mostrando o desenvolvimento dele.

Ela me contou que estava com ele na cama à tarde, descansando. Ele estava prestando atenção nela (ou simplesmente virando a cabeça pra lá e pra cá), e a TV estava ligada. Quando começou o jogo de futebol que a RGT transmitiu ele imediatamente virou a cabeça para a TV e ficou olhando! Será que temos um filho esportista? Ou é como o pai: só gosta de ver? É, porque eu sou uma negação em qualquer esporte que envolva uma bola. Exceto taco. Jogando taco eu era bom!

Agora preciso verificar se ele gosta apenas de futebol ou se é de esportes em geral. Não vejo a hora da temporada da NFL começar para assistir jogos com ele!!!

E o segundo acontecimento, esse mais especial ainda: ele se reconheceu! Muitas vezes quando estou com ele no colo o deixo de costas pra mim, assim ele consegue ver todo o ambiente, e fico parado em frente ao espelho da sala, perguntando quem é esse bebê. Às vezes noto que há contato visual, olho no olho, dele com ele mesmo. Mas nunca houve nenhuma reação mais específica…depois de poucos segundos ele volta a mexer a cabeça e olhar em volta. E sim, faço isso ficando bem perto do espelho, já que a capacidade visual dele ainda não está 100%.

Mas nesta quinta a Mamãe estava filmando ele com o celular, usando a câmera frontal, portanto a tela estava virada para ele, e quando ela perguntou quem é esse bebê, ele estava olhando para a tela e sorriu! Mais à noite, quando eu já estava em casa, ela mostrou a filmagem para ele, e novamente ele sorriu!

Ou efetivamente se reconheceu, ou sinto que teremos problemas com uma criança que não largará o celular! Prefiro acreditar na primeira opção! 🙂


Dia 72 – Visita ao Pediatra


Mais uma visita ao Dr. Atra, mais algumas dúvidas sanadas, e mais algumas preocupações a caminho.

O Biscoito anda com o narizinho ruim, a ponto de às vezes não conseguir dormir bem por não respirar direito. O médico auscultou o peito dele e disse que o pulmão está completamente limpo. Menos mal! O problema é realmente no nariz e na fossa nasal, que está com sujeira, e a recomendação é continuar fazendo o que estamos fazendo: nada! Exceto pelo vidro de rinosoro semanal que colocamos nele (semanal no sentido de que toda semana compramos um). E continuar usando o aspirador nasal. E continuar dando banho com o chuveiro aberto para deixar o banheiro bem úmido. Ok, fazemos algo.

Momento revelação: quem usa o aspirador é a Mamãe! Admito que não consigo! 🙁

O Biscoito está ótimo de saúde, com 55 centímetros e pesando 5,420 Kg. Ou mais ou menos isso, pois ele não ficou quieto um único segundo em cima da balança, então o médico chutou um valor médio para o peso.

E falou da próxima vacina: contra os meningococos. No posto é dada a vacina contra o meningococo do tipo C (monovalente). Nas clínicas há outra vacina que previne contra os tipo A, W e Y, além do C (quadrivalente), e uma outra contra o do tipo B. A recomendação do médico é dar a vacina contra o tipo B na clínica, e a outra pode escolher entre dar no posto ou na clínica. A questão é que em algum momento o Biscoito terá que tomar a vacina quadrivalente para uma melhor proteção.

O problema dessas vacinas é que elas dão reação. Ele foi enfático! Vai ter reação, e disse inclusive que essa é a única vacina em que é recomendável dar remédio para o bebê antes da aplicação!

Teremos um belo final de semana… #sqn! Ainda bem que não será no final de semana do dia das mães!